Publicada em 23/11/2011 - Atualizado em 23/11/2011 21h49m

Gestão de desempenho nas instituições hospitalares

A gestão de desempenho nas instituições hospitalares, com ênfase na articulação com a gerência das atividades de higienização e lavanderia hospitalar foi um dos tópicos discutidos durante o último dia do 10º Encontro de Higienização e Lavanderia Hospitalar. Na ocasião, a temática foi abordada por Fernando Torelly, superintendente administrativo do Hospital Moinhos de Vento e Diretor do Sindicato dos Hospitais e Clínicas de Porto Alegre (Sindihospa).

Torelly pontuou que, na perspectiva administrativa clássica, o indicador de sucesso organizacional era fundamentalmente o lucro da empresa. Porém, na atualidade, o foco deslocou-se para ativos intangíveis, como a inteligência e as competências organizacionais, explicou.

Sob este ponto de vista, o desempenho individual encontra-se alinhado aos objetivos estratégicos da empresa. Torelly afirmou ainda que “desse modo, as instituições são estimuladas a criar políticas de recursos humanos que estimulem as pessoas ao desenvolvimento”. O suporte para tais práticas encontra-se na constatação de que pessoas mais felizes e com maior realização no trabalho apresentam produtividade superior no trabalho.

Desempenho – Na perspectiva contemporânea de gestão de pessoas, as entregas individuais de cada colaborador (desempenho) devem ir ao encontro dos objetivos da organização. Assim, uma via de mão-dupla regula o sucesso organizacional. Os colaboradores, vistos como parceiros fundamentais para o alcance das metas da empresa, devem procurar identificar quais são os conhecimentos, habilidades e atitudes que mais bem se ajustam à política da empresa. Por outro lado, cabe ao gestor negociar os objetivos consensuais com o empregado, comprometendo-se ainda na provisão ferramentas e técnicas de desenvolvimento de pessoal, explicou Torelly.

Projeto Copa do Mundo – A realização da Copa do Mundo em Porto Alegre, no ano de 2014, também desafia o segmento da saúde. “Para atender com eficiência durante a realização do campeonato, os hospitais da cidade terão de contar com mais 1.000 leitos hospitalares, o que significa a demanda por 5.000 novos colaboradores”, declarou. Nesse aspecto, comentou que o HMV vem se antecipando e agindo de modo estratégico ao investir na formação de mão-de-obra qualificada através da implementação do curso de técnicos em enfermagem, no embrionário Hospital da Restinga.

 

Imagens: Olga Produções
Autor: Redação
Fonte: SIS.Saúde

Fotos


Voltar | Mais Notícias | Página Inicial



Pesquisar no banco de Notícias
Palavras-chave




2020 © APHILAV
Associação dos Profissionais de Higienização e Lavanderia
Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por BM2 Desenvolvimento Web.